Como parte do Conselho Consultivo da Década, os novos membros especialistas desempenharão um papel fundamental na construção do roteiro da Década dos Oceanos para 2030 e terão uma forte presença em eventos de alto nível, como a Conferência da Década dos Oceanos de 2024 e a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas de 2025.

Conselho Consultivo da Década (DAB) é um órgão consultivo multissetorial que auxilia o Secretariado da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO no desempenho de sua função como coordenador da Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável, 2021-2030 (a ‘Década dos Oceanos’).

O Conselho se reporta aos Órgãos Dirigentes do COI e ao Secretário Executivo do COI. O conselho do Conselho aos Órgãos Dirigentes do COI diz respeito a elementos estratégicos da implementação da Década, como revisões do progresso da Década em direção aos resultados sociais da Década e ao trabalho de pesquisa nos domínios dos desafios da Década, identificando lacunas e oportunidades, aconselhando sobre estratégias de gerenciamento de dados, o desenvolvimento de estratégias de mobilização de recursos e apoiando um amplo engajamento e divulgação. Isso inclui um papel estratégico no processo Visão 2030, que será uma peça central da Conferência da Década dos Oceanos de 2024. O Conselho também fornece aconselhamento e apoio operacional em relação às Ações da Década do Oceano endossadas, identificando as principais prioridades para o escopo de futuras chamadas de ação e lacunas nas estruturas de coordenação regional e nacional.

Os novos membros especialistas do Conselho serão selecionados por meio de um edital aberto até odia 30 de outubro de 2023. O novo Conselho será nomeado com a devida consideração à especialização, ao equilíbrio geográfico, geracional e de gênero e prestará assistência de forma voluntária. Os membros cumprirão um mandato de dois anos, de 1º de janeiro de 2024 a 31 de dezembro de 2025, que é um momento crítico para a Década dos Oceanos, já que a Conferência da Década dos Oceanos de 2024 e a Conferência dos Oceanos das Nações Unidas de 2025 ocorrerão neste período.

As propostas de candidaturas podem ser apresentadas pelos Estados-Membros do COI-UNESCO, pelas Nações Unidas ou por entidades das Nações Unidas, bem como por organizações intergovernamentais. As autonomeações também poderão incentivar indicações de entidades não governamentais.

O formulário de indicação para membro do Conselho Consultivo da Década pode ser encontrado aqui.

O Termo de Referência completo para o Conselho, os critérios de elegibilidade para membros especialistas e informações sobre como se candidatar podem ser encontrados na Carta Circular que pode ser baixada aqui.

Para mais informações, entre em contato:
oceandecade@unesco.org.

Inscrições até 30 de outubro de 2023.

***

Sobre a Década do Oceano 2021-2030:

Proclamada em 2017 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a Década das Nações Unidas da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável (2021-2030) (‘a Década dos Oceanos’) busca estimular a ciência oceânica e a geração de conhecimento para reverter o declínio do estado do sistema oceânico e catalisar novas oportunidades para o desenvolvimento sustentável desse enorme ecossistema marinho. A visão da Década do Oceano é “a ciência que precisamos para o oceano que queremos”. A Década do Oceano fornece uma estrutura de convocação para cientistas e partes interessadas de diversos setores desenvolverem o conhecimento científico e as parcerias necessárias para acelerar e aproveitar os avanços na ciência oceânica para alcançar uma melhor compreensão do sistema oceânico e fornecer soluções baseadas na ciência para alcançar a Agenda 2030. A Assembleia Geral da ONU mandatou a Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) da UNESCO para coordenar os preparativos e a implementação da Década.

Sobre o COI/UNESCO:

Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO (IOC/UNESCO) promove a cooperação internacional em ciências marinhas para melhorar a gestão do oceano, das costas e dos recursos marinhos. O COI permite que os seus 150 Estados-Membros trabalhem em conjunto, coordenando programas de desenvolvimento de capacidades, observações e serviços oceânicos, ciência oceânica e alerta de tsunamis. O trabalho do COI contribui para a missão da UNESCO de promover o avanço da ciência e suas aplicações para desenvolver conhecimento e capacidade, chave para o progresso econômico e social, a base da paz e do desenvolvimento sustentável.

Categorias

Tags:

pt_PTPortuguese