O Harry Frank Guggenheim African Fellow Awards (anteriormente o Harry Frank Guggenheim Young African Scholars) reconhece académicos africanos emergentes que estudam aspectos da violência no continente africano ou directamente para o continente africano. De dois em dois anos, a Fundação selecciona uma coorte de Harry Frank Guggenheim African Fellows. Aproximadamente uma dúzia de académicos emergentes são reconhecidos por projectos julgados de alta qualidade e estreitamente relevantes para o interesse da Fundação na violência. A Fundação acolhe favoravelmente propostas para os Prémios African Fellows de qualquer das ciências sociais e naturais ou disciplinas aliadas que prometem aumentar a compreensão das causas, manifestações, e controlo da violência e agressão. É dada a máxima prioridade à investigação que possa aumentar a compreensão e a melhoria dos problemas urgentes de violência e agressão no mundo moderno. O projecto proposto deve relacionar-se directamente com o continente africano.

A Fundação está interessada na violência relacionada com muitos temas, incluindo, mas não se limitando, aos seguintes:

  • Guerra
  • Crime
  • Terrorismo
  • Relações familiares e de parceiros íntimos
  • Instabilidade climática e competição de recursos naturais
  • Conflitos raciais, étnicos e religiosos
  • O extremismo político e o nacionalismo

A Fundação apoia a investigação que investiga os mecanismos básicos na produção de violência, mas é dada primazia às propostas que justificam a relevância dos potenciais resultados para as políticas destinadas a reduzir estes males. Do mesmo modo, a investigação histórica é considerada enquanto é relevante para uma situação actual de violência. Os exames dos efeitos da violência só são apropriados para uma proposta se for possível provar que estes resultados servem, no que lhe concerne, como causas de violência futura.

VALOR

As bolsas de estudo são oferecidas a académicos individuais durante um período de dois anos. Os Prémios de Bolsas de Estudo Africanas incluem:

  • um seminário sobre métodos presenciais no continente africano
  • bolsas de investigação no terreno de 10.000 dólares cada
  • mentoria de académicos africanos e afrodescendentes
  • patrocínio numa conferência internacional para apresentar os resultados da investigação, e assistência editorial e de publicação através de um workshop de redacção orientado para apoiar e preparar os académicos para escreverem e se submeterem a revistas internacionais revistas e outros pontos de venda para a sua investigação.

ELEGIBILIDADE

  • Os candidatos à bolsa podem ser cidadãos de qualquer país
  • Devem ter 40 anos ou menos
  • actualmente inscrito num programa de doutoramento acreditado numa instituição africana de ensino superior, e a viver no continente.

Para se candidatar e para mais informações, visite aqui.

Categorias

Tags: