O Prémio da Royal Society Africa procura reconhecer cientistas investigadores sediados em África que estejam a dar um contributo inovador para as ciências. A medalha é de bronze, atribuída anualmente e é acompanhada por um presente de 2.000 libras esterlinas. O prémio era anteriormente o Prémio Pfizer da Royal Society, que foi atribuído pela última vez em 2016.

Benefícios
O vencedor receberá uma medalha de bronze, acompanhada por uma bolsa de £15.000 para o seu projecto de investigação e um presente de £2.000.

Critérios de Elegibilidade
O Prémio da Royal Society Africa será atribuído a um indivíduo por uma contribuição notável e inovadora para a ciência biológica, incluindo a ciência médica básica, que contribui significativamente para o desenvolvimento de capacidades em África.

O Prémio destina-se a investigadores numa fase inicial da sua carreira de investigação (geralmente tendo recebido o seu doutoramento nos últimos 10-15 anos) com o potencial de construir um projecto de investigação para dar seguimento ao prémio.

A investigação deve ser baseada em África.

As nomeações podem ser feitas por académicos seniores e membros das academias nacionais de ciência.

O projecto e o nomeado devem estar ligados a um centro africano de excelência, que normalmente seria uma Universidade, ou centro de investigação equivalente.

Normalmente, o Prémio é atribuído a um indivíduo que ainda não tenha atingido o estatuto de Professor Catedrático.

Para ver os termos e condições completos, orientação e aplicação clica aqui.

Categorias

Tags: