Prazo: 18 de fevereiro de 24

O Fundo Africano para o Legado da Justiça Transicional (ATJLF) tem o prazer de anunciar este apelo para obter propostas de organizações da sociedade civil , grupos comunitários e liderados por vítimas, que trabalham para promover a verdade, a justiça e a reconciliação em países emergentes de conflitos em toda a África.Subsídios para embaixadas estrangeiras que você pode aplicar este mês!Encontre oportunidades que correspondam aos seus projetos de desenvolvimentoBAIXE AGORA

Este convite faz parte de uma iniciativa conjunta da União Europeia e da União Africana, a Iniciativa para a Justiça Transicional em África (ITJA), um projeto lançado em outubro de 2023 e centrado na implementação de iniciativas inovadoras de justiça transicional que são guiadas pelos princípios e disposições do Quadro de Política de Justiça Transicional para África (AUTJP) e o roteiro que o acompanha.

A ITJA visa apoiar a popularização e implementação da Política de Justiça Transicional da União Africana, fornecendo apoio técnico e financeiro às organizações da sociedade civil e grupos locais para implementar iniciativas de JT informadas pela AUTJP.

Esta iniciativa procura principalmente capacitar as vítimas, os grupos marginalizados e as comunidades afectadas por conflitos para alcançarem a responsabilização, a justiça, a reparação, a reconciliação e a paz sustentável . A ATJLF em parceria com o Centro Internacional para a Justiça Transicional (ICTJ) e o Centro para o Estudo da Violência e Reconciliação (CSVR) formam um consórcio de organizações que apoiam a sociedade civil e os actores estatais na implementação da AUTJP nos processos de justiça transicional no continente.Subsídios para embaixadas estrangeiras que você pode aplicar este mês!Encontre oportunidades que correspondam aos seus projetos de desenvolvimentoBAIXE AGORA

Objetivos
  • A chamada de propostas procura apoiar iniciativas alinhadas com os seguintes objetivos:
    • Reforçar a capacidade das Organizações da Sociedade Civil (OSC), grupos de vítimas, mulheres e jovens para participarem significativamente na concepção, implementação e monitorização dos processos de Justiça Transicional que são informados pela AUTJP.
    • Aumentar a sensibilização e a popularização da AUTJP entre os cidadãos e as partes interessadas nas comunidades afectadas.
    • Promover o envolvimento ativo e ativo dos cidadãos e o diálogo sobre a justiça transicional através da sociedade civil e de iniciativas lideradas pelas vítimas.
    • Ativar a participação dos cidadãos nos processos nacionais de justiça transicional e monitorizar a implementação da AUTJP.
    • Promover a responsabilização através de mecanismos africanos de justiça transicional, assegurando ao mesmo tempo amplas consultas com os vários avanços das sociedades afectadas, em particular com mulheres, jovens e grupos de vítimas.
    • Aproveitar a inovação e a tecnologia digitais para promover processos de justiça transicional inclusivos e eficazes.
Áreas Temáticas
  • O Fundo se concentrará em temas específicos como segue:
    • Participação das vítimas nos processos de Verdade, Justiça, Reconciliação e Responsabilização.
    • Envolvimento das mulheres e dos jovens nos processos de justiça transicional.
    • Projectos que incorporam valores partilhados africanos e aproveitam os mecanismos tradicionais de reconciliação/justiça.
    • Os projetos centraram-se na conceção e utilização de tecnologias digitais para promover a documentação de atrocidades em massa, a responsabilização, a sensibilização dos cidadãos e o envolvimento com a justiça transicional.
    • Projectos que se centram na popularização da Política de Justiça Transicional da União Africana junto de vários intervenientes (por exemplo, líderes comunitários, líderes tradicionais, líderes religiosos, etc. nas comunidades locais).
Informações sobre financiamento
  • Um prémio máximo de cinquenta mil euros (€50.000) por beneficiário para OSC/OCB qualificadas dos países acima mencionados.
Grupos-alvo
  • O fundo dá prioridade aos seguintes grupos: centros de vítimas e grupos de sobreviventes, ONG locais e organizações comunitárias (OBC), grupos de mulheres e redes de jovens que trabalham em iniciativas de justiça transicional em zonas afectadas por conflitos e violência em África.
  • Organizações de mídia e de base tecnológica: Esta chamada também tem como alvo grupos de mídia e tecnologia que podem aproveitar as inovações digitais para promover a documentação de atrocidades em massa, responsabilização, conscientização dos cidadãos e envolvimento com a justiça transicional.
Cobertura geográfica
  • Este convite destina-se a OSC e OBC que trabalham em áreas afectadas por conflitos e violência em todo o continente, mas será dada prioridade às OSC e OBC que trabalham na República Democrática do Congo, República Centro-Africana , Etiópia , Gâmbia , Sudão do Sul , Níger , Lesoto e Zimbábue . Os CBOS e as OSC destes países são fortemente encorajados a candidatar-se.
Critério de eleição
  • As organizações serão elegíveis se satisfizerem os seguintes critérios:
    • Uma organização da sociedade civil registada ou grupo comunitário que opere em qualquer um dos países africanos prioritários neste concurso
    • Experiência comprovada em justiça transicional, direitos humanos ou áreas afins. · Ter projetos/iniciativas em curso que abordem necessidades específicas no âmbito do concurso
    • Deve ter pelo menos três (3) funcionários (incluindo o Fundador/Diretor)
    • Deve ter uma conta bancária funcional (corporativa) no país de operação
    • Deve ter uma estrutura operacional claramente definida – processos e procedimentos contábeis, estrutura de gestão, comprovação de contabilidade financeira mensal/trimestral/semestral ou anual
    • Devem ser conhecidos ou integrados em comunidades que sofreram atrocidades ou violações dos direitos humanos e ter fortes ligações e redes com vítimas, sobreviventes e a comunidade em que operam
    • Já deve estar trabalhando em questões de direitos humanos e justiça transicional nas comunidades identificadas nos países em foco

Para mais informações, visite ATJLF .

Categorias

Tags:

pt_PTPortuguese