Prazo: 21 de Novembro de 2022

A parceria Driving Urban Transitions (DUT) e a Enterprise Europe Network (EEN) convidam você a participar da plataforma de matchmaking para o DUTCall 2022.

A Chamada está aberta a uma ampla gama de disciplinas científicas e acolhe abordagens interdisciplinares. Pretende apoiar uma vasta gama de atividades, desde a investigação à inovação e implementação. Também pede para envolver explicitamente as partes interessadas (empresas, autoridades públicas, ONGs) nos projetos e considerar as necessidades dos usuários na identificação dos objetivos do projeto.

O DUT Call 2022 é financiado pela Comissão Europeia sob o esquema de Parceria Horizon Europe. A chamada também faz parte do MICall 2022 para contribuir com a Missão de Transição Urbana da Missão Inovação.

O objetivo desta Chamada é apoiar projetos transnacionais de pesquisa e/ou inovação que abordem desafios urbanos para ajudar as cidades em sua transição para uma economia e funcionamento mais sustentáveis. Os desafios estão agrupados em três temas denominados Caminhos de Transição: Distritos de Energia Positiva (PED), a Cidade de 15 Minutos (15mC) e Economias Urbanas Circulares (CUE).

Cada proposta deve envolver, no mínimo, três parceiros de três países desta lista e elegíveis para financiamento por sua respectiva Agência de Financiamento nacional/regional. O valor agregado da colaboração transnacional deve ser claramente declarado.

Foco temático

  • O objetivo do DUT Call 2022 é apoiar projetos transnacionais de pesquisa e/ou inovação que abordem desafios urbanos para ajudar as cidades em sua transição para uma economia e funcionamento mais sustentáveis. Os desafios estão agrupados em três temas chamados Caminhos de Transição:
    • O Caminho de Transição de Distritos de Energia Positiva (PED) visa otimizar o sistema energético local através da eficiência energética, flexibilidade e geração de energia local a partir de fontes renováveis ​​em ações para a transição energética (urbana) e neutralidade climática e transversalizando essas ações nos processos de planejamento urbano.
    • O City Transition Pathway (15mC) de 15 minutos se concentra em repensar o sistema de mobilidade existente e a morfologia urbana para incentivar escolhas de mobilidade sustentável, redistribuir o espaço urbano e reorganizar nossas atividades diárias para tornar nossas cidades mais neutras em termos de clima, habitáveis ​​e inclusivas.
    • A Circular Urban Economies Transition Pathway (CUE) quer promover o design de lugares urbanos caracterizados pelo urbanismo regenerativo, ou seja, comunidades e bairros habitáveis, inclusivos e verdes que são sustentados por economias urbanas circulares e fluxos de recursos.

Objetivos, abordagens e recomendações para as propostas

  • Foco em áreas urbanas, no contexto de alcançar cidades neutras em termos de clima e sustentáveis
  • Espera-se que os projetos se concentrem nas questões e desafios da área urbana (incluindo a área periurbana). Quando apropriado, eles também podem considerar os efeitos e impactos em outros territórios como áreas rurais ou levar em conta as relações urbano-rurais.
  • Transdisciplinaridade, envolvimento de “stakeholders”, profissionais, cidadãos, grupos comunitários, ONGs.
    • Os complexos desafios sociais abordados na Parceria DUT também exigem conhecimento e percepção dos processos de transição, inovação e implementação, aceitação de novos sistemas e serviços e percepção do comportamento de médio e longo prazo das partes interessadas.
    • Portanto, a colaboração e coprodução de conhecimento com usuários de pesquisa e, em particular, profissionais de empresas e governos, grupos de cidadãos ou ONGs (agrupados sob o nome genérico de “stakeholders”) é altamente relevante.
  • Todos os projetos devem envolver claramente as partes interessadas e demonstrar as necessidades do usuário relevantes para os objetivos do projeto
    • As partes interessadas podem, por exemplo, estar envolvidas na escolha do tema da proposta, na conceção e aconselhamento sobre o projeto e/ou na execução de partes do programa de trabalho. Por isso, solicita-se aos consórcios que apresentem propostas para esta Chamada que descrevam como as partes interessadas estão envolvidas no projeto (por exemplo, ao longo das várias etapas de concepção, implementação, análise e divulgação do projeto). A extensão do envolvimento pode variar de acordo com o contexto do projeto proposto e os regulamentos nacionais/regionais das organizações de financiamento participantes.
    • As partes interessadas podem estar associadas ao projeto como parceiros de pleno direito (particularmente para propostas de I&I, ver as definições), ou como parceiros de cooperação associados que não recebem financiamento diretamente, mas podem contribuir para o projeto através de várias formas (comitê de direção, consultor, fornecedor De dados…). Para regras de financiadores individuais. Espera-se que os projetos adotem uma abordagem transdisciplinar e preferencialmente co-criativa desde os estágios iniciais de formulação do projeto.
  • Disciplinas científicas e abordagens interdisciplinares
    • Este convite está aberto a uma vasta gama de disciplinas científicas, nas ciências sociais e humanas e nas artes, nas ciências ambientais, nas ciências naturais e técnicas e em áreas de aplicação como a arquitetura, o ordenamento do território e o desenvolvimento de políticas.
    • Além disso, a complexidade da sustentabilidade urbana geralmente exige abordagens interdisciplinares para analisar os desafios e encontrar soluções. Os projetos devem mobilizar as disciplinas necessárias para abordar todos os aspetos das questões que desejam abordar.
  • Inclusão de diversidade (incluindo dimensão de gênero) ou considerações específicas da população
    • Os candidatos são altamente incentivados a integrar considerações de diversidade nas propostas apresentadas, bem como a considerar populações sub-representadas na pesquisa planejada.

Informações de financiamento

  • O orçamento total disponível para este convite é de aproximadamente 90 milhões de euros, incluindo o apoio da Comissão Europeia (CE) através do Horizonte Europa.
  • Duração do projeto: Os projetos podem ser financiados por um período máximo de 36 meses.

Critérios de elegibilidade

  • Os projetos selecionados nesta Chamada serão financiados diretamente por agências de financiamento nacionais/regionais dos seguintes países: ÁustriaBélgicaBulgáriaChipreRepública ChecaDinamarcaEstôniaFinlândiaFrançaAlemanhaGréciaHungriaIslândiaItáliaLetôniaLituâniaHolandaNoruegaPolôniaPortugal, RomêniaEslovêniaEspanhaSuéciaSuíçaTurquia e Reino Unido.
  • Os candidatos são definidos como organizações/instituições/empresas (ou seja, pessoas jurídicas) que solicitam financiamento. Os candidatos podem ser:
    • Organizações de pesquisa (universidades, faculdades universitárias, institutos de pesquisa ou outras entidades com empreendimentos de pesquisa),
    • Empresas e organizações comerciais,
    • Autoridades governamentais urbanas (como instituições governamentais regionais e locais, municípios e organizações municipais, autoridades municipais, administrações públicas urbanas e provedores de infraestrutura e serviços),
    • Consumidores e representantes da sociedade civil (por exemplo, organizações locais e comunitárias, organizações não governamentais, organizações sem fins lucrativos, representantes dos cidadãos, etc.).
  • O Candidato Principal é o órgão responsável pela coordenação e gestão do projeto (ou seja, coordenador do projeto). Será o ponto de contato com a Secretaria de Chamada do DUT em nome de todo o consórcio e será responsável pela gestão administrativa de todo o projeto. O Requerente Principal é responsável por supervisionar as atividades do projeto e garantir que o programa de trabalho esteja no caminho certo.
  • Os co-requerentes são Candidatos que não sejam o Candidato Principal, elegíveis para financiamento de uma Agência de Financiamento. Pode haver mais de um Co-requerente de qualquer país participante. Se houver mais de um Co-requerente de um país, um deles precisa ser identificado como o Ponto de Contato Nacional.
  • Parceiros de Cooperação são parceiros que não são elegíveis para financiamento de Agências de Financiamento (por exemplo, parceiros de países que não participam desta Chamada ou não são elegíveis para financiamento por qualquer uma das Agências de Financiamento), mas podem ser incluídos em um projeto como Parceiros de Cooperação E se
    • financiam a sua actividade a partir de outras fontes e
    • o consórcio em geral cumpre os requisitos relativos ao número de candidatos elegíveis dos países participantes. Uma descrição/indicação clara do papel e forma de envolvimento desses Parceiros de Cooperação deve ser incluída na proposta. Um compromisso por escrito (Carta de Intenções) dos Parceiros de Cooperação, participando com seu próprio financiamento ou com uma contribuição em espécie, deve ser apresentado com a proposta completa. Deve-se notar que os Parceiros de Cooperação não contam para o mínimo de três candidatos elegíveis de pelo menos três países participantes descritos na regra de elegibilidade transnacional.
  • Parceiros abrange genericamente Candidatos e Parceiros de Cooperação.
  • O Investigador Principal (PI) é definido como a pessoa que é o investigador principal de um Candidato.

Para mais informações, visite https://dutpartnership.eu/dut_call_2022/

Categorias

Tags: